Vestibular

Informações úteis para a sua preparação

O seu curso 3a série com pré-vestibular


A 3ª série do ensino médio do Colégio Anchieta funciona, regularmente, nos dois turnos. No período matutino, das 7h às 12h30min, de segunda-feira a sexta-feira, os alunos têm 30 horas-aula de todas as disciplinas. À tarde, são ministradas mais 12 horas-aula, às segundas e terças-feiras, compondo assim uma carga horária complementar de aula, garantindo o cumprimento de todo o programa, destacando a preparação para o ENEM e vestibulares.

No Colégio Anchieta, os alunos da 3ª série do ensino médio (com pré-vestibular) contam com, dentre outros, um diferencial pedagógico que, de fato, favorece o seu excelente preparo para o ENEM e vestibulares das principais universidades do país: são 42 horas-aula distribuídas em dois turnos (matutino e vespertino). Com essa carga horária, os conteúdos previstos para o vestibular são trabalhados, treinados e revisados de forma amiúde e no tempo certo.

A carga horária da 3ª série do EM (com pré-vestibular) do Colégio Anchieta apresenta, pois, diferenciais quantitativos e qualitativos que muito contribuem para uma aprendizagem sólida, indispensável para a formação completa do aluno e para a conquista dos melhores e desejados resultados nos processos seletivos das principais universidades e faculdades do país.
Outro benefício da 3ª série do Anchieta é o fato de o aluno ter um ensino completo, o que dispensa totalmente a necessidade de fazer cursos extras.

Os alunos do Colégio Anchieta são, ao longo de todos os ciclos da educação básica, preparados para atuar no mundo de forma competente, seguindo princípios e valores, tais como amor, justiça, honestidade, liberdade, responsabilidade, dentre outros. Em seus 30 anos de história, o Colégio Anchieta se firmou como uma escola de excelência e que apresenta alto índice de aprovação nos vestibulares.

Além do alto índice de aprovação, os alunos concluintes do Anchieta obtêm excelentes classificações nos vestibulares das principais Universidades e Faculdades do país, a exemplo da UFBA, Escola Baiana de Medicina e Saúde Pública, USP, UNICAMP, dentre outras.

Estudar no Anchieta, sem dúvida, faz a diferença. No cotidiano escolar, o aluno é acompanhado e assistido por uma equipe de educadores de ampla e comprovada experiência. Os professores, além de muito experientes, são muito dedicados aos seus alunos e muito comprometidos com o processo educacional.  


Equipe técnico-pedagóciga


  • Diretor
    Prof. João Batista de Souza (sjoaobat@anchietaba.com.br)
     
  • Diretor Técnico-Pedagógico
    Prof. João Augusto Bamberg Conrado (pedagogica@anchietaba.com.br)
     
  • Supervisora Pedagógica
    Profª Cátia Vasconcelos (catia@anchietaba.com.br)
     
  • Orientadora Educacional
    Profª Marília Galvão (mariliasoe@anchietaba.com.br)

Acompanhados diária e diretamente pela supervisora pedagógica e pela orientadora educacional, os alunos da 3ª série recebem o apoio necessário para realizarem os seus estudos.

Em cada semestre letivo, os alunos recebem um CADERNO DE ORIENTAÇÃO AO ESTUDANTE, que reúne as principais informações sobre o curso (calendário letivo, provas, horários, conteúdos previstos etc). Mesmo assim, é possível que algumas mudanças pedagógicas ocorram em função das necessidades observadas e de outras demandas que podem surgir.


Corpo docente


Aliada à carga horária semanal de 42 horas-aula, está um dos principais diferenciais pedagógicos da 3ª série com pré-vestibular do Anchieta – a equipe de professores. O Anchieta conta com uma equipe docente de excelência. Todos os professores possuem larga e comprovada experiência profissional na área.

Nossa equipe de professores:

  • PORTUGUÊS
    Tarsis Vaz
     
  • LITERATURA
    Evert Reis
     
  • REDAÇÃO
    Cezar Chagas
     
  • MATEMÁTICA
    Adriano Caribé e Walter Porto
     
  • BIOLOGIA
    Ornólia Paracampos e Flávio Augusto
     
  • QUÍMICA
    Guilherme Embiruçu e Henrinque Delgado
     
  • FÍSICA
    Marcelo Sangiovanni e Vanderlei da Matta
     
  • HISTÓRIA
    José Carlos Souza
     
  • GEOGRAFIA
    Edivaldo Silva e Yomar Rocha
     
  • FILOSOFIA
    Isaac Lago
     
  • SOCIOLOGIA
    Rody Carvalho
     
  • INGLÊS
    Rodrigo Vasconcelos
     
  • ESPANHOL
    Ricardo Piera Chacón



Avaliações e simulados


Os alunos realizam, semanalmente, aos sábados, avaliações, agrupadas por áreas do conhecimento. Além das avaliações pertinentes a cada disciplina, também praticam simulados, como forma de avaliação e treinamento para o ENEM e vestibulares.


Revisões


No Colégio Anchieta, o aluno tem um Caderno específico de Revisão. Nesse Caderno são organizadas as REVISÕES para o ENEM e vestibulares diversos. O curso de REVISÃO constitui uma etapa muito importante do nosso curso.

Sendo assim, a REVISÃO é organizada em duas etapas, em dois momentos: Revisão para o ENEM e Revisão para VESTIBULARES DIVERSOS.

No Anchieta, existe também uma demanda significativa de alunos que fazem o processo seletivo formativo da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública. A REVISÃO contempla também esse vestibular. Para tanto, formamos turmas de REVISÃO específicas para a BAHIANA DE MEDICINA.

É importante destacar que, no Colégio Anchieta, em se tratando de vestibular, o aluno é preparado para diversos processos seletivos de diversas universidades ou faculdades do país, e essa preparação se inicia desde o ensino fundamental. Afinal, o programa de vestibular de toda e qualquer universidade/faculdade versa sobre conteúdos curriculares do ensino médio e fundamental (Lei 9394/96).

A disciplina REDAÇÃO é oferecida para todas as turmas e grupos, considerando a natureza do processo seletivo.

REDAÇÃO PARA O ENEM

REDAÇÃO USP, UNICAMP

REDAÇÃO VESTIBULARES DIVERSOS

Durante a revisão dos conteúdos para 2ª fase de PROCESSOS SELETIVOS, os professores treinam as habilidades do aluno em questões discursivas.


Nossas instalações


Todas as salas de aula da 3ª série do EM, além de climatizadas, são equipadas com lousa eletrônica e todos os demais recursos audiovisuais modernos, necessários para o aprimoramento das aulas. Além desse espaço de aprendizagem, os alunos contam com o TEATRO ANCHIETA, amplo, confortável e equipado para a realização de diversas outras atividades de ensino: exibição de filmes, palestras, teatralizações, aulas multi e interdisciplinares, dentre outras atividades.


Material didático


Ao longo do ano letivo, os alunos recebem, sem qualquer custo adicional à anuidade escolar, CADERNOS elaborados pelos professores, contendo teoria e prática das disciplinas do curso. Esses Cadernos organizam e direcionam os conteúdos a serem estudados em cada unidade letiva. Neles estão previstos os programas das disciplinas da 3ª série do ensino médio com pré-vestibular.


Família e escola


O Colégio Anchieta entende a parceria Escola e Família como fundamental para o cumprimento da sua nobre missão: Formar pessoas para transformar o mundo. Além da participação nas reuniões de pais promovidas pelo Colégio, a família pode, a qualquer tempo, agendar um horário de atendimento individual com a orientadora educacional ou com a supervisora pedagógica, ou ainda ser convidada para um encontro com a coordenação do curso.

Como forma de, no dia a dia, a família acompanhar ainda mais o cotidiano escolar do(a) seu(sua) filho(a), orientamos a visita ao Portal Anchieta na Internet, cujo endereço é www.anchietaba.com.br. Nessa página, os pais ou responsáveis têm acesso, por meio de login e senha a diversas informações pedagógicas. É também por meio desse acesso restrito que postamos avisos, correspondências dentre outros comunicados.


Alguns de nossos diferenciais


  • Carga horária especial, dispensando a necessidade de cursos extras;
     
  • Alto índice de aprovação e classificação nos diversos processos seletivos de ingresso no ensino superior;
     
  • Aulas multidisciplinares e palestras no TEATRO ANCHIETA, abordando temas contemporâneos importantes para os vestibulares, com os próprios professores da série e/ou convidados;
     
  • Treinamento de questões discursivas durante todo o curso;
     
  • Redação: acompanhamento das produções escritas, oferecendo ainda um serviço de MONITORIA exclusivo para a 3ª série do EM, com monitores disponíveis para realizar atendimento aos alunos e corrigir treinos orientados pelo Professor da disciplina;
     
  • Três unidades didáticas com média 7 (sete) e prova final;
    Avaliações semanais contemplando questões objetivas estilo múltipla escolha e questões discursivas, além da proposta de simulados (Simulado ENEM e vestibulares);
     
  • Monitoria de Redação, Matemática, Química, Física e Biologia;
     
  • Curso extracurricular acerca das obras de leitura obrigatória para os processos seletivos USP, UNICAMP e UNEB;
     
  • Biblioteca ampla e bem equipada com títulos diversos para leitura, estudo e pesquisa, além de uma boa videoteca;
     
  • Acompanhamento psicopedagógico e atendimento à família realizado por Psicopedagoga, que, dentre outras atividades oferece, de acordo com a necessidade do aluno, orientação para os estudos.
     
  • Orientação profissional: No Anchieta, o aluno tem acesso a diversas palestras que abordam a questão da escolha profissional, além da oportunidade de visita a instituições de ensino superior e empresas como forma de lhes apresentar o curso e a profissão de seu interesse. Esse trabalho culmina com o DIA DE INFORMAÇÃO PROFISSIONAL (DIP);
     
  • Atividades esportivas diversas;
     
  • Atividades de integração;
     
  • Reunião de pais;
     
  • Material didático exclusivo.

Dica 1

Conheça o ENEM


http://enem.inep.gov.br//antes?_k=gwcafr


Dica 2

ENEM E O INGRESSO EM CURSOS SUPERIORES NO BRASIL: ALGUMAS INFORMAÇÕES



APRESENTAÇÃO


Querido Leitor:
Este caderno foi organizado a partir de documentos ofi ciais, no sentido de
contribuir com algumas informações úteis e necessárias aos alunos do ensino médio,
especialmente os da terceira série, futuros candidatos ao Exame Nacional do Ensino
Médio (ENEM), pelo sentido que este Exame passou a ter no processo de ingresso
no ensino superior do Brasil.
O documento também é destinado a professores, pais e demais
interessados em saber a respeito de Programas que representam as políticas
públicas de educação no país, para, mediante informações do próprio Governo,
saberem como proceder em prol da melhor preparação dos alunos do ensino
médio, etapa fi nal da educação básica, de forma cada vez mais esclarecida,
quanto aos procedimentos formais ligados ao processo de ingresso nos sistemas
de educação superior do país.
O nosso objetivo, além de prestar as informações constantes no
documento, foi fazê-lo de forma mais sistematizada possível, de maneira a
incentivar o aluno para que visite sempre o portal do Ministério da Educação
(MEC) e seus respectivos sites para, no período dos exames a que vier prestar,
fazê-lo com mais segurança e tranquilidade.
Desejamos sucesso aos alunos, especialmente como futuros candidatos,
e alegria aos pais e educadores que participam dos seus processos de formação.


Colégio Anchieta
João Batista de Souza
Diretor  

ANEXO

Dica 3

Confira informações atualizadas a respeito de vestibulares nos sites


Seguem os links:


Dica 4

Dicas para fazer uma boa redação


Dicas da professora Marisa Magnus Smith, da Faculdade de Letras da PUCRS, coordenadora de língua portuguesa do setor de vestibulares:

Leia atentamente o que está sendo solicitado. Atualmente, as propostas se aproximam da realidade dos candidatos, constituindo-se roteiros confiáveis para a organização de idéias.

Crie mentalmente um interlocutor. Procure convencer um ouvinte específico do seu ponto de vista.

Planeje o texto sem utilizar fórmulas prontas. O fio condutor deve ser seu pensamento.

Evite marcas de língua falada. Escrita e fala são modalidades diferentes do idioma. Evite gírias e termos excessivamente coloquiais.

Confie em seu vocabulário. Todos guardamos palavras sem uso que podem transmitir com clareza o nosso pensamento. Procure encontrá-las.

Seja natural. Evite o uso de palavras de efeito apenas para impressionar a banca.

Acredite em seus pontos de vista e defenda-os com convicção. Eles são seu maior trunfo. 


Dica 5

Quais são os cursos "cinco estrelas"?


Os resultados completos do Exame Nacional de Cursos, o Provão, divulgados no ano passado pelo Ministério da Educação (MEC), apontam os 27 cursos considerados "cinco estrelas". São graduações de Administração, Direito e Engenharia Civil que realizam o exame desde 1996 e que conseguiram cinco conceitos “A” consecutivos. Em 2000, participaram do exame mais de 191 mil alunos de 2.888 cursos de 18 áreas.

A excelente performance foi alcançada por 19 instituições públicas e oito de instituições privadas. Entre as públicas, dez são federais e nove estaduais.
Na relação, estão 13 cursos de Administração, dez de Direito e quatro de Engenharia Civil. A maioria está concentrada no estado de São Paulo, que conta com 12 cursos com cinco conceitos “A”.

Veja a seguir os cursos cinco estrelas

Administração
Escola de Administração de Empresas de São Paulo
Escola Superior de Propaganda e Marketing
Faculdade de Administração da FAAP
PUC-SP
USP (Ribeirão Preto)
USP (São Paulo)
Universidade Rui Barbosa (Salvador)
PUC-RJ
Universidade Estadual de Pernambuco
Universidade Federal de Pernambuco
Universidade Federal de Santa Maria
Universidade Federal de Uberlândia
Universidade Federal do Paraná

Direito
PUC-Campinas
PUC-SP
USP
Unesp
Universidade Estadual do Norte Pioneiro (Jacarezinho-PR)
UnB
Universidade Estadual de Londrina
Universidade Federal de Juiz de Fora
Universidade Federal do Paraná
UERJ

Engenharia Civil
ITA
USP (São Carlos)
IME-RJ
Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 


Dica 6

Quer fazer faculdade nos Estados Unidos?


PROGRAMA DE BOLSA DE GRADUAÇÃO IBEU/IIE

O IBEU vem patrocinando, desde 1938, como parte de sua meta para o constante desenvolvimento das relações culturais entre o Brasil e os Estados Unidos, um programa de Bolsas para Cursos de Graduação, em universidades nos Estados Unidos, com seleção anual, em nível nacional.

O Exame TOEFL é requisito para inscrição, portanto, não poderemos aceitar candidatura no concurso de Bolsas IBEU/IIE, se não recebermos o score oficial do exame de inglês TOEFL. Registro online: http://www.ets.org.

REQUISITOS PARA INSCRIÇÃO:

  1. Ter cidadania brasileira - candidato com dupla cidadania, BRASILEIRA/AMERICANA, não será aceito.
  2. Ter idade de 17 a 21 anos. O candidato que completar 22 anos durante o ano da inscrição não será aceito.
  3. Concluir o Ensino Médio até julho de 2009.
  4. Apresentar histórico do Ensino Médio com excelente aproveitamento acadêmico.
  5. Encaminhar, através dos códigos 8185 e 2326, o resultado do exame de Inglês TOEFL - score oficial (pontuação mínima: Computer-based 213 pontos, Internet-based 80 pontos, Paper-based 550 pontos).
  6. Comprovar, através de carta de banco, que dispõe de um MÍNIMO de US$ 12,000 (doze mil dólares) para pagamento de despesas pessoais durante o ano (livros, seguro de saúde, manutenção e parte da anuidade da universidade).
  7. Ser solteiro (a).
  8. Optar por qualquer área de estudo, exceto DIREITO, MEDICINA, ODONTOLOGIA E VETERINÁRIA. (Veja a justificativa no item 6 em Informações Gerais).
  9. Permanecer, obrigatoriamente, no Brasil, durante todo o processo de candidatura e seleção.

INSCRIÇÃO: DE 1 A 30 DE ABRIL

A data limite para a inscrição é 30 de abril de cada ano - sem prorrogação.

As inscrições são feitas com um ano de antecedência. Candidatando-se num ano, o bolsista, caso selecionado, viajará no ano seguinte (agosto ou setembro).

CANDIDATOS DO RIO DE JANEIRO:

Devem fazer a inscrição, pessoalmente, no Serviço de Orientação Estudantil e Assistência ao Bolsista do IBEU - RJ, munidos dos seguintes documentos:

  • UMA FOTO 5x7;
  • CÓPIA AUTENTICADA DA CARTEIRA DE IDENTIDADE (DENTRO DO PRAZO DE VALIDADE);
  • CÓPIA AUTENTICADA DO HISTÓRICO ESCOLAR DO ENSINO MÉDIO;
  • TAXA DE INSCRIÇÃO NO VALOR DE R$ 100,00 (cem reais).

CANDIDATOS DE OUTROS ESTADOS:

Devem solicitar a inscrição por carta, que deverá ser escrita com letra legível, ou digitada, e devidamente assinada pelo candidato (essa solicitação não implica inscrição, o candidato deverá aguardar resposta com instruções para a concretização da mesma).

Na carta, com pedido de inscrição ao concurso, devem constar as seguintes informações do candidato:

  1. Nome e endereço completos;
  2. Telefone, e-mail e fax; Declaração afirmando preencher todos os requisitos exigidos para participar do concurso.

Devem ser anexados à carta de solicitação de inscrição os seguintes documentos:

  1. CÓPIA AUTENTICADA DA CARTEIRA DE IDENTIDADE (DENTRO DO PRAZO DE VALIDADE)
  2. CÓPIA AUTENTICADA DO HISTÓRICO ESCOLAR DO ENSINO MÉDIO.

LOCAL:

INSTITUTO BRASIL-ESTADOS UNIDOS - RIO DE JANEIRO SERVIÇO DE ORIENTAÇÃO ESTUDANTIL E ASSISTÊNCIA AO BOLSISTA
Av. Nossa Senhora de Copacabana, 690 – 10º andar - sala 1004
Copacabana, Rio de Janeiro - RJ - 22050-001
Telefone: (21) 3816- 9445 - e-mail: neidemonteiro@ibeu.org.br
Horários de atendimento ao público, pessoalmente e por telefone: (de 9 às 12 horas e de 14 às 17 horas).

INFORMAÇÕES GERAIS:

  1. O Programa de Bolsas IBEU/IIE não abrange todas as universidades nos Estados Unidos.
  2. As universidades concedem as bolsas de estudo aos estudantes pré-selecionados pelo nosso Serviço de Orientação Estudantil e Assistência ao Bolsista.
  3. As bolsas são parciais, podendo atingir o percentual máximo de 80% do custo anual da universidade, dependendo do campo de estudo e da universidade em que o bolsista for admitido.
  4. A duração da bolsa é de 1 ano acadêmico, com possibilidade de ser renovada por todo o curso superior (4 anos).
  5. As inscrições, entrevistas, provas, etc., são feitas com 1 ano de antecedência, período considerado necessário para a avaliação dos estudantes nas diversas universidades norte-americanas.
  6. DIREITO, MEDICINA, ODONTOLOGIA E VETERINÁRIA: A formação universitária nessas áreas é bem diferente do Brasil. Nos Estados Unidos, o estudante só inicia um desses cursos se já tiver curso superior completo. Assim, para tentar admissão nas áreas de MEDICINA, ODONTOLOGIA E VETERINÁRIA, o candidato já deverá estar formado em algum curso relacionado à área biomédica, como, por exemplo, Biologia ou Química. Em DIREITO, o candidato deverá ser formado em Ciências Políticas, Relações Internacionais, etc.
  7. EXAME TOEFL: O registro para o exame TOEFL deve ser solicitado ao ETS, nos Estados Unidos, pelo seguinte telefone: 001+443-923-8160 ou online: http://www.ets.org.

A providência para o registro deve ser tomada com bastante antecedência, visto que o resultado do exame é liberado pelo ETS, nos Estados Unidos, num prazo de 3 a 4 semanas. Para que o IBEU receba o score oficial do TOEFL, indique os códigos: 8185 e 2326.

CRONOGRAMA DO PROGRAMA DE BOLSAS IBEU/IIE

1ª. FASE DE SELEÇÃO:** **INSCRIÇÃO NO CONCURSO - ABRIL

Após o Serviço de Orientação Estudantil e Assistência ao Bolsista do IBEU receber o score oficial do exame de Inglês TOEFL.

2ª. FASE DE SELEÇÃO:** **(PREENCHIMENTO DO STUDY AMERICA UNDERGRADUATE APPLICATION) - ABRIL/MAIO

Inclui lista com os documentos que são solicitados, para análise da vida acadêmica dos candidatos e os formulários que deverão ser preenchidos.

O candidato terá um prazo estabelecido na respectiva lista de documentos para a devolução do STUDY AMERICA UNDERGRADUATE APPLICATION ao Serviço de Orientação Estudantil e Assistência ao Bolsista do IBEU, devidamente preenchido.

SAT REASONING - (O IBEU DEVERÁ RECEBER O SCORE EM JUNHO).

SAT SUBJECT - (3 SUBJECT TESTS) - (O IBEU DEVERÁ RECEBER O SCORE EM JULHO)

As informações referentes aos exames SATs, assim como instruções para registro e pagamento dos exames, poderão ser adquiridas no site: www.collegeboard.com <http://www.mba.com/>. Consulte este site também para certificar-se do prazo máximo para o registro e para escolher datas em que o exame esteja disponível em sua cidade, e possa chegar em tempo hábil ao IBEU. No mês de junho, o SAT REASONING e julho o SAT SUBJECT TEST. Para que o IBEU receba os scores oficiais desses exames, indique nossos códigos: 3859 e 2326.

ATENÇÃO:

Os scores de todos os exames (SAT REASONING , SAT SUBJECT TEST e TOEFL) devem ser enviados diretamente ao IBEU através dos códigos 3858 8185 e 2326 pelas instituições que administram os exames. O IBEU não aceitará scores enviados pelo candidato.

Após análise dos documentos apresentados e dos resultados dos exames SATs, serão selecionados os candidatos que passarão para a 3ª fase de seleção. A relação dos candidatos aprovados será divulgada em nossa homepage (www.ibeu.org.br).

3ª. FASE DE SELEÇÃO: **ENTREVISTAS INDIVIDUAIS - AGOSTO

Realizadas só aos sábados, nas dependências do IBEU - Auditório Ney Carvalho, Av. Nossa Senhora de Copacabana, 690 - 11º andar, Copacabana, Rio de Janeiro - RJ - 22050-001

Obs.: Os custos com passagem e estada no Rio de Janeiro, para os candidatos de outras cidades chamados para a entrevista, ficarão sob responsabilidade do próprio candidato.

O resultado das entrevistas individuais será divulgado na terça-feira subseqüente, em nossa homepage www.ibeu.org.br.

4ª FASE DE SELEÇÃO: **(PREENCHIMENTO DO APPLICATION DEFINITIVO

DO INSTITUTE OF INTERNATIONAL EDUCATION - SETEMBRO

Os finalistas preencherão o application definitivo do Institute of International Education - Esta fase corresponde à última etapa de seleção no Brasil.

PLACEMENT: (COLOCAÇÃO DOS ESTUDANTES SELECIONADOS PELO IBEU, NAS UNIVERSIDADES NORTE-AMERICANAS) - DE SETEMBRO ATÉ MARÇO DO ANO SEGUINTE.

As providências para o placement serão tomadas pelo Institute of International Education - IIE. Não é permitido que os candidatos entrem em contato direto com as universidades, nem com o IIE. Todas as comunicações serão feitas através do IBEU/RIO. 


Dica 7

Fique por dentro do ENEM


Saiba o que cai na prova do ENEM. Consulte o mapa de adesão e informe-se sobre as instituições de educação superior que utilizam o ENEM para o processo de seleção.

Confira o site do ENEM
Site do ENEM 


Dica 8

UFBA - Relação de cursos (CPL)


Para acessar a relação de cursos CPL da UFBA, clique aqui


Dica 9

Qual o segredo do vestibular: inteligência, esforço ou sorte?


Neurologistas, psicólogos, matemáticos e os próprios vestibulandos respondem. 

Conseguir uma vaga nas melhores instituições de ensino superior não é uma tarefa fácil. A concorrência cresce barbaramente a cada ano e a oferta de vagas avança em ritmo menor. Para se ter uma idéia, em 1999, 1.786.827 milhão de estudantes disputaram 894.390 mil vagas em todo o País - 192 de instituições públicas e 905 de particulares.

Para conseguir uma vaga, muitos investem pesado nos estudos. Paula Gabriela Marin Figueira, 16 anos, pretende prestar Medicina. A paulista estuda no tradicional Colégio Bandeirantes, um dos campeões em aprovação no vestibular - cerca de 70% nas principais instituições de ensino superior em 2001. Mas, por "garantia", matriculou-se em um cursinho. "Anoto tudo o que os professores falam durante as aulas, assim gravo melhor as informações", afirma.

Maira Teresa Lima Pereira, 22 anos, faz cursinho para conseguir uma vaga em Medicina Veterinária. No ano passado, passou para a segunda fase na Universidade Estadual de São Paulo (Unesp), mas foi reprovada porque errou todas as questões da prova de matemática.

"Este ano eu não vou zerar porque tenho estudado muito mais. Estou mais confiante. Desta vez eu passo". Maira é mais uma estudante que abdicou das horas de lazer para ficar mais tempo com os livros.

Mas qual é o segredo para passar no vestibular? Horas exaustivas de estudo sobre os livros, um quociente de inteligência (Q.I.) alto ou sorte?

O neurologista Ibsen Tadeo Damiani, professor da Santa Casa de São Paulo e secretário da divisão de neurologia da Associação Paulista de Medicina (APM), explica que os vestibulandos têm que assimilar muita informação em um curto período de tempo. E o problema é que muitos dados acabam se perdendo pelo meio do caminho.

"Quando estamos lendo, as informações visuais são transmitidas ao córtex occipital e percorrem um longo caminho até chegar ao lobo temporal", explica. "No processo, há uma alteração na taxa de disparos químicos entre os neurônios, as células que fazem a comunicação de dados no cérebro. Essa é a memória de curto prazo, que você usa rapidamente e esquece em seguida".

Isto significa que para lembrar um dado duas semanas depois de tê-lo captado na mente, é preciso convertê-lo em memória de longo prazo. Esse trabalho fica a cargo do hipocampo, segundo o médico. "Depois que os dados são integrados aos circuitos do cérebro, o hipocampo descansa e quem trabalha é lobo frontal, estrutura responsável pelo processo de recordação. É ele que traz à tona todas as informações que foram devidamente estocadas". Em termos práticos, para conseguir armazenar uma avalanche de informações, é necessário ter motivação e interesse na hora do estudo, conta Damiani. "Períodos de muita ansiedade, estresse e depressão são as principais causas da amnésia".

Mas existe uma fórmula para ajudar o cérebro a armazenar tantas informações? Rubens José Gagliardi, neurologista e vice-presidente do departamento de neurologia da Associação Paulista de Medicina (APM), diz que não. "O importante é que o jovem conheça o seu limite e adapte seu organismo para o horário que ele terá mais rendimento. Estar descansado é fundamental no aprendizado. Assim se evita qualquer situação adversa que comprometa a atenção".

Este é o caso do estudante Bruno Piotto Hespanhol, 17 anos, que acorda às 6 horas todos os dias para estudar. "Funciono de manhã. Gosto de estudar com silêncio", diz.

"Não basta ter um Q.I. elevado e não saber manter a calma"

Quem não faz muito esforço para aprender as matérias é Herbert Sollmann, 17 anos, exaluno do Programa Objetivo de Incentivo ao Talento (Point), voltado para superdotados.

Ele dispensa os simulados do cursinho e garante que não estuda mais que quatro horas por dia.

Durante o tempo em que se dedica aos livros, ouve música e assiste televisão ao mesmo tempo. "Se eu estudar por muitas horas, esqueço tudo o que li. Por isso, prefiro prestar atenção às aulas porque assim memorizo grande parte das informações". Sollmann é candidato a uma vaga em Engenharia Mecânica na USP.

O teste do quociente de inteligência (QI) usa a escala de inteligência de Wechsler para avaliar o nível presente da função intelectual. Este teste fornece um escore de QI padronizado, de modo que 100 é o valor médio esperado para qualquer idade, com desvio padrão de 15.

Para o psicólogo Rubens Riveras Valverde o teste do Q.I é um método questionável de se medir a capacidade de raciocínio lingüístico, matemático e lógico. Valverde explica que o sucesso no vestibular está mais vinculado ao equilíbrio emocional do candidato. "Não basta ter um Q.I. elevado e conhecer as matérias sem saber manter a calma. Conscientizar-se de que é capaz de aprender e discorrer qualquer assunto ajuda muito. Sem isso, perde-se a calma e surge o famoso "deu branco", uma tensão nervosa que bloqueia o conhecimento e a inteligência", diz.

O psicólogo constata que a falta de controle emocional explica o fato do aluno tido como "brilhante" não se dar bem nos exames. Ele acredita que o sucesso no vestibular não é exclusividade do gênio ou do conhecido "CDF". "A força de vontade faz com que muitos adolescentes que não são considerados inteligentes convertam esse sentimento em capacidade de passar em uma prova", diz.

"Do ponto de vista matemático, é praticamente impossível passar no vestibular só chutando"

Mas e aquela "fezinha", conta na hora da prova? Fábio Eiji Arimura, 16 anos, estudante do segundo ano do ensino médio diz que sim. Ele foi contemplado com seu nome na lista dos aprovados da Fuvest 2001, como treineiro em Ciências Biológicas. Arimura acredita que o segredo é saber chutar. "Não sou um aluno exemplar. Nem sei como eu passei no concurso. É sorte", diz.

O matemático Jorge Oishi, da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), não acredita muito neste história. O especialista calculou para o Terra quais seriam as chances de um candidato que não sabe absolutamente nada passar no vestibular através do "chutômetro", em uma prova de múltipla escolha com cinco alternativas.

"Não importa a alternativa escolhida, a probabilidade de um aluno acertar no chute é de 20%. Para acertar duas questões, a chance diminui para 4% (1/5 x 1/5= 1/25 e 1/25 x 100) e para acertar três, fica ainda mais difícil: 0,8%", expliuca.

Oishi esclarece que para conseguir 118 pontos na Fuvest, por exemplo, a probabilidade é 1/5 elevado a 118. O resultado: 3,32307 E-83 (uma seqüência de oitenta zeros e um três). "Isso dá a idéia da dificuldade. É praticamente impossível passar no vestibular chutando do ponto de vista matemático. Para quem não sabe nada, chutar ou resolver são quase equivalentes".

Mas a estatística do matemático não é tão pessimista assim. "É claro que se o candidato chutar apenas algumas questões e souber a maioria, a coisa muda de figura. Ele pode ficar com duas alternativas, o que garante uma probabilidade de 50% de acerto", conclui. Independentemente de inteligência, esforço ou sorte, a maior parte dos especilistas afirma que a única solução para passar nas provas do vestibular é estudar. E manter a calma. Autoconfiança, motivação e estratégia também são decisivos para o sucesso.

Na hora da prova

Qualquer dor de cabeça ou indisposição estomacal pode destroçar o desempenho na hora da prova. Por conta disto, a nutricionista Mônica Inez Elias Jorge, da Universidade de São Paulo (USP), aconselha que os estudantes prestem atenção à alimentação no dia do exame de vestibular.

"A falta de nutrientes pode provocar falta de disposição, dificuldade de concentração, apatia, dificuldade de leitura, entre outros problemas", revela.

Nos dois dias que antecedem os exames os candidatos devem evitar alimentos ricos em gordura, diz a especialista. "Estes alimentos possuem um tempo maior de digestão e pode causar desconforto e sonolência. Entre eles estão a famosa feijoada, molhos a base de creme de leite, carnes gordurosas".

Na hora da prova, uma pequena barra de chocolate serve para fornecer energia e melhorar a disposição. O candidato pode levar também uma barra de cereais, um suco de fruta de caixinha e principalmente, uma garrafa de água de meio litro. A manutenção da hidratação é fundamental, aconselha

Técnicas para melhorar a memorização

Antes de "rachar" a cabeça, saiba como você pode melhorar a memorização e evitar o famoso "deu branco". Veja as dicas do neurologista Ibsen Tadeo Damiani, professor da Santa Casa de São Paulo e secretário da divisão de neurologia da Associação Paulista de Medicina (APM):

- Existem muitas técnicas mentais. Uma forma de estimular a memória é utilizar ao máximo a sua capacidade mental, aprendendo novas habilidades com as quais não teria nada em comum com o seu estilo de vida.

- É impossível prestar atenção no estudo se você estiver tenso ou nervoso. É importante relaxar. Uma dica: prenda a respiração por dez segundos e vá soltando o ar lentamente.

- Algumas vitaminas são essenciais para o funcionamento apropriado da memória: tiamina, ácido fólico e vitamina B12. São encontradas no pão e cereais, vegetais e frutas.

- A água ajuda a manter bem o funcionamento dos sistemas da memória, especialmente em pessoas mais velhas. A falta de água no corpo tem um efeito direto e profundo sobre a memória. A desidratação pode levar a confusão e outros problemas do pensamento.

- É fundamental que se permita sono suficiente e descanso do cérebro. Durante o sono profundo, o cérebro se desconecta dos sentidos e processa, revisa e armazena a memória. A insônia leva a um estado de fadiga crônica e prejudica a habilidade de concentrar-se e armazenar informações.

fonte: Terra 


ESCOLA BAHIANA DE MEDICINA E SAÚDE PÚBLICA

ACESSE

FACULDADE BAIANA DE DIREITO

ACESSE

UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro)

ACESSE

UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais)

ACESSE

USP (Universidade de São Paulo)

ACESSE

FGV (Faculdade Getúlio Vargas)

ACESSE

FUVEST (Fundação Universitária para o Vestibular

ACESSE

IFBA (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia)

ACESSE

IME (Instituto Militar de Engenharia)

ACESSE

ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica)

ACESSE

PUC- RIO (Pontifícia Universidade Católica do rio de Janeiro)

ACESSE

UDESC (Universidade do Estado de Santa Catarina)

ACESSE

UEL (Universidade Estadual de Londrina)

ACESSE

UEMG (Universidade do Estado de Minas Gerais)

ACESSE

UEPB ( Universidade Estadual de Paraíba)

ACESSE

UERJ (Universidade do Estado do Rio de Janeiro)

ACESSE

UFAM (Universidade Federal de Amazonas)

ACESSE

UFBA (Universidade Federal da Bahia)

ACESSE

UFCG (Universidade Federal de Campina Grande)

ACESSE

UFF (Universidade Federal Fluminense)

ACESSE

UFJF ( Universidade Federal de Juiz de Fora)

ACESSE

UFPB (Universidade Federal Paraíba)

ACESSE

UFPR (Universidade Federal do Paraná)

ACESSE

UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul)

ACESSE

UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina)

ACESSE

UFSJ (Universidade Federal de São João del-Rei

ACESSE

UFSM (Universidade Federal de Santa Maria - RS

ACESSE

UFV (Universidade Federal de Viçosa - MG)

ACESSE

UNB (Universidade de Brasília)

ACESSE

Uneb (Universidade do Estado da Bahia)

ACESSE

UNEMAT (Universidade do Estado de Mato Grosso

ACESSE

UNESP (Universidade Estadual Paulista)

ACESSE

UNICASTELO (Universidade Camilo Castelo Branco)

ACESSE

UNICENTRO (Universidade Estadual do Centro-Oeste/ Paraná

ACESSE

UNIFAP (Universidade Federal do Amapá)

ACESSE

UNIMAR (Universidade de Marília - SP

ACESSE

UNIMONTES (Universidade Estadual de Montes Claros - MG)

ACESSE

UNISA (Universidade de Santo Amaro - SP)

ACESSE

UPE (Universidade de Pernambuco)

ACESSE

ESPM (Universidade Superior De Propaganda e Marketing)

ACESSE

EBEF (Escola Brasileira de Economia e Finanças)

ACESSE

UNIFACS (Universidade Salvador)

ACESSE

RUY BARBOSA E ÀREA I (Faculdades da DeVry Brasil)

ACESSE

UEFS (Universidade Estadual de Feira de Santana)

ACESSE

UESC (Universidade Estadual de Santa Cruz - Ilhéus - BA)

ACESSE

UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo)

ACESSE

UFPE (Universidade Federal de Pernambuco)

ACESSE

UFC (Universidade Federal do Ceará)

ACESSE

UFS (Universidade Federal de Sergipe)

ACESSE

UNICAMP (Universidade Estadual de Campinas)

ACESSE

Dicas de Livros - USP e UNICAMP

ACESSE

Inscreva-se no Sisu

ACESSE

Educação Superior - Cursos e instituições

ACESSE

Ministério da Educação

ACESSE

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais

ACESSE

Universidade Federal da Bahia (UFBA)

ACESSE

Faculdade Rui Barbosa (FRB)

ACESSE

Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS)

ACESSE

Universidade Católica de Salvador (UCSAL)

ACESSE

Universidade Salvador (UNIFACS)

ACESSE

Universidade do Estado da Bahia (UNEB)

ACESSE

Faculdade Área 1

ACESSE

Centro Federal de Educação Tecnológica da Bahia (CEFET/BA)

ACESSE

USP/Fuvest

ACESSE

Consultec

ACESSE

UFBA

ACESSE

UFBA

ACESSE

UFBA

ACESSE

UNICAMP

ACESSE

PUC - Rio

ACESSE

FGV

ACESSE

FGV

ACESSE

FGV

ACESSE

FGV

ACESSE

Agenda Veja mais+

4  JUL Reunião de Pais - 4° ano EF

4  JUL Reunião de Pais - 5° ano EF

5  JUL Reunião de Pais - 3° ano EF

6  JUL MIL- Movimento de Incentivo à Leitura

6  JUL Visita Técnica à Ruy Barbosa e Área 1